Carregando...
Showlivre.com
Cadastre-se / Entrar

Blog

#TocaDiscos - McCartney do Paul McCartney

Vou começar confessando duas coisas: Paul McCartney não é meu Beatle favorito e eu me lembro mais do Wings do que de seu trabalho solo. Mas Paul é Paul, e ainda tem toda aquela história “maravilhosa” dele ter morrido e ter outro em seu lugar.

Mas não é sobre lendas urbanas que vamos papear hoje e sim sobre esse álbum genial chamado McCartney.

Esse foi o  primeiro álbum solo do músico, multi-instrumentista e compositor britânico, após a separação oficial dos Beatles. Lançado em 17 de Abril de 1970 (Yaaaaay! Fugimos dos 80’s ~só um tiquinho de carimbó) no Reino Unido. É lembrado pelo fato de Paul ter tocado todos os instrumentos e gravado todos os vocais, com exceção de vocalizações que ficaram por conta de sua mulher na época, Linda McCartney.

O primeiro álbum de McCartney não foi muito bem recebido pela crítica, que o considerou muito cru e soando muito caseiro (que é o que me faz gostar dele). Mesmo assim o disco ainda alcançou o segundo lugar nas paradas do Reino Unido, e primeiro lugar nos Estados Unidos. É comum encontrar fãs de McCartney que defendem seu disco de estreia, justamente por ser simples, expressando uma musicalidade mais pura com produção menos complexa, ao contrário do que acontecera nos últimos álbuns dos Beatles,e especialmente o que aconteceria com a mixagem de Let It Be, por Phil Spector. Os últimos discos dos Beatles tinham produção muito complexa e refinada, era essa a linha que Paul McCartney queria quebrar.

Escolhi falar desse disco por causa de uma música que permeou toda a minha vida: “Maybe I'm Amazed”. Escutei em todas as fases, por talvez ser a música favorita da minha mãe. Acho ela tão poética e linda. Inclusive, a música foi escrita pelo cantor em homenagem à sua esposa, Linda McCartney. Música linda para Linda.Tá, tá… vou evitar os trocadilhos infames.

Apesar de sua versão original não ter sido lançada como single, tornou-se um dos maiores sucessos de sua carreira solo e é considerada uma das melhores músicas pós-Beatles. Uma versão ao vivo, gravada para o projeto Wings Over America, foi distribuída em compacto e chegou ao vigésimo oitavo lugar nas paradas britânicas.

Em 2004, foi considerada pela revista Rolling Stone a 347ª melhor canção de todos os tempos.

Uma das curiosidades desse disco é que, sem seus companheiros dos Beatles, Paul sentia-se inseguro, pois nunca havia trabalhado como artista solo antes, e queria provar para si mesmo que ainda seria capaz de produzir música sem seus parceiros. Então, fez o que todos já tinham feito, começa a gravar, sozinho, com seu próprio equipamento, que era um gravador de quatro canais, instrumentos e um microfone apenas. Então, pronto o disco, McCartney reapareceu em público, lançando seu disco em 17 de Abril, antes do último disco da banda de Liverpool, Let It Be, que ainda estava sendo finalizado desde Janeiro de 69, quebrando assim  o silêncio e anunciando, de fato, o fim dos Beatles.

Outra música que merece destaque é “That Would Be Someting” com seu ar folk, que na minha opinião, poderia ser facilmente cantada pelo Johnny Cash. Ela tem um peso único e mostra o lado rústico, se podemos assim dizer, do álbum. Além de rústico, é completo, tem rock, folk, indie e toques românticos.

Quando for escutar essa belezinha, preste atenção também em “Every Night” e “Junk”, que já deve ter sido trilha de algum filme B, estrelado pela Zoey Deschanel ou pelo Michael Cera (consigo ver, qualquer um dos dois, caminhando ao som dessa canção).

E se eu tô ansiosa para escutar “Maybe I’m Amazing” ao vivo em em outubro? MUITO! Mas, fica o aviso, meu Beatle favorito foi, é e sempre será o Harrison e não o Lennon, como talvez você deve imaginar…


  1. The Lovely Linda

  2. "That Would Be Something"

  3. "Valentine Day" – Que é Instrumental

  4. "Every Night" – 2:32

  5. "Hot as Sun/Glasses" – Segundo Paul, ele compôs "Hot as Sun" na época do Quarrymen por volta de 1959

  6. "Junk " - Originalmente escrita em 1968 durante a viagem dos Beatles à Índia

  7. "Man We Was Lonely"

  8. "Oo You"

  9. "Momma Miss America"

  10. "Teddy Boy" – Mais uma originalmente escrita em 1968 durante a viagem dos Beatles à Índia

  11. "Singalong Junk"

  12. "Maybe I'm Amazed"

  13. "Kreen-Akrore"


Não achei o álbum em questão no Deezer, então segue uma coletânea:

++A nossa querida Carol Pardini

Jornalista, produtora de canais de YouTube, metida a critica musical, webwritter,apaixonada pela vida ,que faz palavras cruzadas e cozinha para desestressar.

Twitter da Carol