O amor de Eric Clapton por Pattie Boyd, esposa de George Harrison




A música "Layla", do cantor e guitarrista Eric Clapton, é um daqueles clássicos que todo mundo conhece. O icônico riff de guitarra é empolgação na certa entre um público de rock. A letra da música fala de um amor flamejante e não correspondido. Músicas do tipo não faltam na música popular, mas não é sempre que se trata, de fato, de um relato autobiográfico. Muito menos um relato onde os envolvidos são celebridades do mais alto escalão.

Não só "Layla", a música, mas esse álbum inteiro do Derek and The Dominoes se trata de uma declaração de amor de Clapton por ninguém menos do que a mulher de seu amigo, George Harrison. É uma história bastante conhecida, mas, caso você não conheça, o showlivre.com está aqui para te contar.



George conhece Pattie

Em 1964, os Beatles já eram a maior banda de rock do mundo. A chamada Beatlemania estava instaurada e a popularidade tumultuava a vida cotidiana do "fab four". Para todos os lugares onde os meninos de Liverpool iam, havia uma legião de fãs que os perseguiam. Eles decidiram capitalizar o sucesso fazendo algo inusitado: um filme fictício sobre a banda. Esse filme acabou virando A Hard Days Night. Foi no set desse filme que George Harrison conheceu a sua futura mulher, a modelo Pattie Boyd, que tinha um papel menor no filme. Ela tinha apenas 19 anos quando o astro do rock a aproximou e a pediu em casamento. Uma piada, é claro. Afinal, os dois tinham acabado de se conhecer. George então disse, "Se você não quer se casar comigo, vamos pelo menos jantar juntos." Pattie, pasmem, disse que não. A negativa não durou muito. Sob a sombra do pedido de ninguém menos do que um Beatle, ela terminou o namoro e aceitou a proposição."Logo estavam casados, e George, completamente apaixonado, gostava de a comparar com a ídola de sua adolescência, a francesa Brigitte Bardot.



Eric e George: Uma Amizade Entre Lendas

Em 1968, quando o grupo de Clapton, o Cream, tocou uma temporada no Royal Albert Hall, em Londres, nos dias seguinte surgiram misteriosamente muros pichados pela cidade com as palavras "Clapton is God" (Clapton é deus). O jovem guitarrista já era internacionalmente reconhecido como um dos melhores guitarristas do mundo. Um dos poucos que podia ser colocado no mesmo nível do fenômeno americano Jimi Hendrix.

Clapton e Harrison formaram uma amizade quando começaram a se encontrar pela Inglaterra, no círculo exclusivo de artistas boêmios dos quais os dois faziam parte. Homens de seu tempo, os dois formaram uma conexão pelos interesses em comum: a música, a guitarra, as drogas e, é claro, as mulheres. Clapton teve a honra que pouquíssimos outros músicos tiveram. Isso é, foi convidado por George para tocar em uma música dos Beatles. No caso a música, "My Guitar Gently Weeps", na qual Clapton gravou o solo de guitarra.



Eu estou apaixonado por sua mulher, cara!

O disco Layla and Other Assorted Love Songs foi lançado em 1970, mas a música que dá o nome ao disco já tinha sido gravada em 1969. Antes da música sair, Clapton mostrou sua composição a Pattie, num momento em que se encontravam a sós. Pattie elogiou a música ao ouvir e então Clapton abriu o jogo, disse para a mulher de seu amigo que tinha escrito para ela. Diga-se de passagem, Pattie teve não só "Layla" dedicada a ela, mas a "Something" dos Beatles também. Música que Frank Sinatra dizia ser "a melhor música de amor já escrita".

Depois da declaração de Eric, Pattie ainda ficou casada com George por cinco anos. Nesse tempo, ela e Clapton se encontravam com frequência. Um dia, em uma festa, Harrison flagrou os dois conversando sozinhos, na maior intimidade. Ele se aproximou dos dois e questionou aquilo. A resposta de Clapton foi abrir o jogo;

"Eu tenho que te dizer, cara, que estou apaixonado pela sua mulher!"

George não achou graça e Pattie saiu do bar aquela noite com o seu marido. No próximo encontro entre ela e Clapton, o guitarrista, insistente, mais uma vez declarou seu amor. Ele tirou do seu bolso um pacote de heroína e disse que se ela não ficasse com ele, iria tomar aquilo até morrer. Isso quase aconteceu. Os próximos quatro anos da vida de Clapton foram marcados pela dependência na droga. O músico se isolou em sua casa e cortou relações com quase todos. Isso tudo não impediu, porém, que Clapton participasse do Concert for Bangladesh, que aconteceu nesse meio tempo —um show beneficente que Harrison organizou.



Eventualmente, Pattie largou George, cansada com a infidelidade do marido, que, inclusive, teve um caso com a mulher de Ringo Starr, Maureen Starr. Pouco tempo depois de deixar George, Boyd finalmente se juntou a Clapton e começaram uma relação intensa que durou oito anos. O grande romance inspirou as músicas "Layla", "Bell Bottom Blues" e "Wonderful Tonight".

Gostou da matéria? Leia mais no blog do showlivre.com aqui:

 

Os melhores filmes também têm as melhores músicas?


O fantasma inspiratório do Pink Floyd


Quando o disco ao vivo não é bem ao vivo


 

 


Data da publicação: 12/07/2017 - 16:24
Por: Johnny Carneiro