Novo som da Karol Koncá

Karol Conka faz o lançamento do seu primeiro single “Tombei” em parceria com o duo Tropkillaz

O single de “Tombei” da Karol Conka começou a ser gravada em Paris, em meio a turnê que passou por seis cidades da França, Londres e Genebra, realizada no final de setembro e outubro deste ano.

Apesar da distância física, as vozes do single foram gravadas com a supervisão de Zegon, que estava no Japão cumprindo agenda de shows do Tropkillaz. Foram muitas conversas por Skype, milhares trocas de e-mail até chegar num ponto comum, uma pancada de 100 bpms para bombar nas pistas de dança.

A base tem a assinatura do Tropkillaz e é a segunda parceria entre os dois artistas. O projeto de Zegon e Gui Laudz já havia trabalhado com Karol no hit “Boa Noite”, que projetou Karol dentro e fora do país.

O single que acaba de ser lançado já aponta o novo direcionamento musical da rapper. Bagagem nova que será lançada em seu segundo disco previsto para o primeiro semestre do ano que vem e que também será produzido por Zegon.

Escute “Tombei” no Soundcloud

++Karol Conka no Estúdio Showlivre

Rashid lança webvídeo como despedida de 2014

De surpresa para os fãs, webvídeo da música “Gratidão” é lançado pelo rapper

Quatro meses após lançar a música “Gratidão” como forma de agradecimento por tudo o que aconteceu até aqui em homenagem aos fãs, o rapper Rashid lança um webvídeo da música. Com imagens gravadas na cidade de Ijaci, Minas Gerais, onde morou por um tempo com sua mãe e seus irmãos durante a adolescência.

Assim como nos últimos anos, Rashid se despede do ano que passou com uma surpresa. O vídeo é um presente aos fãs que o acompanharam por mais este ano de sua trajetória, com muita dedicação, crescimento e sucesso.

++Rashid no Estúdio Showlivre

Angra lança clipe de faixa do novo álbum que será lançado em 2015

Angra lança clipe de “Storm of emotions”, faixa do disco Secret Garden que será lançado no início de 2015

Depois de quatro anos sem lançar música nova, o Angra se prepara para lançar novo álbum no começo do novo ano, dia 16 de janeiro de 2015 pela earMUSIC.

O álbum Secret Garden tem produção de Roy Z (Judas Priest, Bruce Dickinson, Halford) e foi gravado e masterizado na Suécia por Jens Bogren (Kreator, Arch Enemy, Opeth, Dragonforce).

Confira o clipe de “Storm of emotions”, primeira faixa do novo trabalho lançado pela banda

Director: Drico Mello
Edition : Matheus Copriva
Production : BROS FILMS (www.bros-co.com.br)

++ Angra no Estúdio Showlivre

Victor Olivatti e o clima de verão de “Concha”

Cantor de Santo André (SP) lança clipe já no clima de verão, prévia do álbum que será lançado em breve

Conversamos com o jovem Victor Olivatti, um músico e cantor que ama cinema e trabalhou no seu belo clipe de estreia. Confira:

Showlivre: Começou em alguma banda ou não?
Victor Olivatti – Já tive algumas bandas sim, umas duas.. tocava para me divertir, por amor a música e estar com os amigos. Não era nada sério para ser considerado um trabalho anterior. Cada banda foi uma fase de vida mesmo, sabe? Hoje em dia meu trabalho solo é o que vivo agora, com uma cabeça formada, é o que quero levar adiante com as verdades e vivências de tudo que venho experimentando.

Showlivre: Como surgiu a idéia do clipe?
Victor Olivatti – : A ideia do clipe foi na busca de algo simples, e que não fosse preciso um investimento para ser feito. Sempre gostei de criar minhas artes, desde os arranjos em minhas canções a todo material gráfico, eu mesmo faço tudo. Com o clipe não foi diferente, amo cinema e fotografia! Então optei gravar com um simulador da câmera 8mm. Para dar aquela sensação de nostalgia que eu acho que super combina com o som, fica bem artístico, e simples!

Showlivre: Quem dirigiu/produziu o clipe?
Victor Olivatti – : Todo o clipe foi feito por mim mesmo, filmagem e edição. Gravei tudo por acaso em uma viagem de família pra Angra dos Reis. Tive a ajuda de minha mãe, que amo tanto, pra gravar algumas cenas que eu mesmo não pude fazer… Foi bem divertido e familiar!

“Concha” por Victor Olivatti do álbum Utinga.

Showlivre: Podemos chamar “Concha” de single e uma grande mostra do que é o álbum?
Victor Olivatti – : Definir a single é muito relativo, algo que o próprio artista escolhe como a principal música do álbum não é tão simples, eu tenho um amor especial por todas as canções. Tenho músicas com mais “cara” de single no álbum do que propriamente “Concha”, com estilos sonoros divergentes dela, então não. Concha não é uma grande mostra do álbum, diria até que o álbum todo se completa por si só no conjunto das diversidades sonoras, explorando todo esse lado cultural brasileiro, a mistura de tudo que esteve presente na minha cabeça por toda a vida. O motivo de lançar “Concha” antes do lançamento do álbum foi ter conseguido gravar o clipe e o áudio antes das outras canções e pela ansiedade de ter algo lançado para o público. Costumo deixar pra ver qual será a single após o lançamento do álbum.

Showlivre: Quais suas maiores influências na música e no cinema?
Victor Olivatti – : Na música brasileira tenho Caetano Veloso e Gilberto Gil, pra mim são os melhores. Gosto bastante de Tom Zé, Novos Baianos, Devendra Banhart, Mungo Jerry, Harry Belafonte. No cinema gosto bastante de filmes brasileiros antigos estilo os de Rogério Sganzerla, e amo a fotografia que vejo em alguns filmes. Le fabuleux destin d’Amélie Poulain é um deles. Tim Bourton está em um dos meus diretores favoritos também.

Showlivre: É folk. É pop. É rock. É surf music. O que é o som?
Victor Olivatti – : O som que faço é simplesmente a junção de tudo o que tenho em mente do que acho bom e agradável aos meus ouvidos. Encontro as notas no violão e me deixo levar pela criação das melodias, sem nenhum tipo de restrição.
O Álbum “Utinga”, como gosto de dizer, é feito de ”Música Brasileira” com uma pitada de psicodelía tropical, o que virá com mais força no segundo album! (risos)

++ Victor Olivatti:
Youtube
Instagram
Facebook
Site
Soundcloud
Twitter

Zá lança clipe “Segredinho”

Cantora Zá lança mais um belo clipe, prévia do novo álbum previsto para 2015

Direção: Agência Ophelia
Edição: Marcelo Perdido
Imagens de Drone: Renato Caiuby
Produção Musical: Felipe Parra
Gravação e Mixagem: Estúdio Capitão Foca
Música: Felipe Parra
atores: Marcelo Effori, Juliano Coelho e Felipe Parra

++Zá numa session acústica no Estúdio Showlivre

Aldo lança clipe de “Sunday dust”

Atmosfera nonsense, investindo em imagens, cores e uma estética kitsch no novo clipe da Aldo the Band

O Aldo the Band apresenta seu primeiro clipe pelo Ganzá, selo capitaneado pelo produtor Dudu Marote. “Sunday dust”, faixa-título do EP homônimo, em uma parceria com a produtora Planalto.

Ficha Técnica:
Direção: Cristina Streciwik e Rabih Aidar
Produtora: Planalto
Direção de Fotografia: Rudá Cabral
Direção de Arte: Man Made
Diretor de Produção: Felipe Elias
Produção Executiva: Rudá Cabral
Produção de Objetos: Laura Taylor e Otávio Françoso
Figurino: Laura Taylor
Beleza: Dindi Hojah
Edição: Cristina Streciwik e Rabih Aidar
Finalizadora: Planalto
Elenco: Anabela Santos, André Faria, Daniela Swidrak, Daphne Karla, Erico Theobaldo, Isidoro Cobra, Murilo Faria
Fotógrafo de Still: Pedro Barros

++ Aldo the Band no Estúdio Showlivre

Barbara Marques lança “Eu vou pra Paris”

Divertido e contagiante, o clipe de Barbara marques traz uma mostra do seu álbum Viver para Crer

Conversamos com a cantora Barbara Marques sobre o novo e divertido clipe da música “Eu vou pra Paris”, projetos, a nova MPB e ainda sobre esse link com a França, presente em músicas e letras, confira:

Showlivre – O clipe é divertido e parece que foi divertido grava-lo. Como foi chegar nesse roteiro e quem teve a ideia do clipe?
Barbara Marques – A idéia do clipe foi minha! Fiquei um bom tempo pensando o que eu poderia fazer que ficasse inusitado e fosse simples de fazer. Aí tive essa idéia que casou muito bem com o que diz na letra da música “Eu vou pra Paris” . Eu queria O clipe é divertido e parece que foi divertido grava-lo.

Showlivre – Como foi a escolha do cast do clipe? Não tem atrizes lá né, como rolou a gravação?
Barbara Marques – 90% das participantes desse videoclipe são amigas minhas, as outras 10% são atrizes da Agência Cristal. Não teve uma escolha do casting propriamente dita. Eu buscava algo bem natural e espontâneo tanto que cada participante gravou o clipe com suas próprias roupas, a maquiagem elas mesmas que fizeram.

Assista “Eu vou pra Paris” de Barbara Marques

Showlivre – A música é uma mistura de música pop e mpb, é a tônica do álbum, não? Podemos definir como uma mpb mais esperta?
Barbara Marques – Meu álbum mistura sim MPB com POP! Essa vibe está em todas as músicas pois não existe uma música ali que siga tradicionalmente os elementos característicos de um estilo. Por exemplo, o samba-rock Sou Clara não tem surdo, elemento característico desse estilo. O baixo é quem faz as vezes desse instrumento. O mesmo acontece em outras músicas como Alto-falante, Amor batido e Quase-romance. As músicas estão todas dentro de uma linguagem mais pop e super modernas. Até os temas das músicas são abordados de uma forma mais POP do que MPB, pois a maioria das frases foram construídas de uma forma mais direta.

Showlivre – França tá sempre presente no seu repertório, qual a tua relação com o país?
Barbara Marques – A minha relação com a França é uma coisa bem engraçada. Eu não tenho nenhum parente francês, não estudei em escola francesa, nada! Tudo começou em 2011 quando recebi um convite da TV Cultura para compor uma música inédita para um documentário que falava sobre influência de músicos franceses em músicos brasileiros. Aí compus uma bossa-nova e a letra em francês quem escreveu foi o poeta Pedro Paulo de Andrade, meu parceiro e amigo há um bom tempo já. Ele me ensinou a pronunciar todas as palavras, eu aprendi e foi assim que tudo começou. Depois disso me inscrevi em um curso de francês para poder aprender o idioma. E foi tudo aparecendo naturalmente: amigos franceses, comecei a fazer shows para o Consulado da França em São Paulo. E daí veio uma necessidade nesse segundo álbum de compor algumas músicas em francês pois o público me pedia muito isso. Fiz uma parceria com um amigo chamado Aymeric Frerejean e compus uma world music chamada Le chat et la souris e um inusitado samba-rock chamado Quasi-romance também em francês com minha parceira e amiga Cécile Petitgant. Nos shows não podem faltar a minha versão com Ukulelê para o clássico “La vie em rose” e “Je ne veux pas travailler”. Pretendo em breve levar essa mistura toda para a França!!

Showlivre – Te definem como participante da chamada “nova mpb”,você acha que existe essa cena? Quem mais faria parte do movimento musical?
Barbara Marques – Eu acho sim que existe a cena da “Nova MPB”, afinal de contas todos os gêneros musicais vão se renovando e novos artistas vão surgindo. Eu trago essa mistura mais POP para a MPB, com abordagens de temas cotianos de uma forma diferente e mais simples. Gosto muito de fazer shows nas ruas, em metrôs e levar meu som para o máximo de pessoas possível. Gosto de ver muita gente!!! Acho que isso se deve também ao fato de eu ter nascido e crescido minha vida toda na Rua 25 de Março, uma das mais movimentadas do Brasil, hehehe… Isso com certeza influenciou muito meu jeito de ser, de viver.

Showlivre – Quais os próximos passos da Barbara? Mais clipes divertidos, shows, DVD…?
Barbara Marques -Eu pretendo agora fazer mais clipes nesse formato simples e divertido. Pois na verdade eu sou uma pessoa bem simples e gosto de coisas engraçadas e despretensiosas. Agora é só ter idéias criativas dentro desse formato. Aceito sugestões viu galera?! Também quero levar esse som e essa mistura franco-brasileira para a França e Europa. Ficarei muito feliz em representar o meu Brasil e levar nossa cultura para outros países. E quero fazer muitos shows!! Shows cada vez mais alegres, divertidos onde as pessoas tenham músicas legais e também um entretenimento. Acredito que as pessoas só precisam ter a oportunidade de saber que esse ou aquele artista existe e a partir daí ver se gostam ou não. Por isso gosto tanto de fazer shows abertos, nas ruas e metros, acho que as pessoas precisam ter a oportunidade de pelo menos conhecer outros tipos de músicas e artistas.

Direção, Roteiro, Edição e Operação de Câmera: Equipe Sem Rascunho Produções
Produção geral: Mauá Martins
Casting adicional: Cristal Agency
Fotografia: Lucas Gattaz
Produção do vídeo: Luiz Maudonet e François Neddam
Catering: Maria Joana Perez Marques
Assistente de Catering: Anália Aguiar
Manicure: Railda Gomes

++Da Barbara Marques
facebook.com/oficialbarbaramarques
www.barbaramarques.com

Daniel andrade lança clipe de “Cantiga”

Canção harmoniza elementos da natureza ao ato de compor do músico paulistano

Cantor, compositor e instrumentista paulistano, Daniel Andrade lança o clipe da sua música “Cantiga”. Com composição do próprio artista e produção musical de Fabricio Bonni e Peter Mesquita, o single mescla divisões rítmicas africanas com ritmos fortes e harmonias modernas. Na letra, o artista cita elementos da natureza e fala sobre como isso o inspira no seu processo de criação e composição.

Gravado nas praias de Ubatuba e Itaguaré, no litoral norte de São Paulo, o vídeo apresenta a atriz Sabrina Sancler, com direção da Unnova Produções. No vídeo, a figura feminina representa a música e a beleza. A praia como cenário para o clipe foi escolhida por mesclar elementos fortes da música como luzes, mar, sol, madrugada e cachoeira. “A última cena revela que tudo aquilo foi uma criação, que resultou na música”, conclui.

Atriz: Sabrina Sancler
Direção Geral: Unnova Produções
Direção de fotografia e finalização: Flow Films
Edição: Ascenda films
Câmeras: Sedji Kokubo, Bruno Zambelli, Diego Teschi, Bruno Valença

Produção Musical: Fabricio Bonni & Peter Mesquita.
Fabricio Bonni: Guitarra
Peter Mesquita: Baixo
Renan Bozute: Bateria
Daniel Andrade: Voz, Violão e composição